}

domingo, 5 de abril de 2015

[RESENHA] Mathilda Savitch, Victor Lodato

*Contém spoiler*

Mathilda Savitch
Victor Lodato

Ano: 2012 / Páginas: 312

Editora: Intrínseca

Sinopse: Mathilda Savitch tem conflitos que extrapolam as dores comuns da adolescência: sua irmã mais velha é brutalmente assassinada, jogada na frente de um trem por um desconhecido. Com a angústia de uma nação em guerra contra o terrorismo e os pais enlutados pela tragédia familiar, Mathilda decide usar a maldade para provocar alguma reação neles, que estão completamente catatônicos.

Mathilda Savitch é um livro sobre conflitos. Conflitos de uma adolescente que mesmo com sua pouca idade já viu muita coisa ruim acontecer e inclusive já passou por muita coisa triste. 
Um excelente livro, narrado em primeira pessoa, o leitor conhece apenas o ponto de vista de Mathilda. Em alguns detalhes no decorrer da leitura, o autor nos leva a acreditar que a garota depois da morte da irmã, tentou superar o luto com alguns comportamentos  inadequados como arrancar os cabelos, desobediência, e ainda adquiriu comportamentos como excesso de organização. Mas o que mais chama a atenção é que a todo momento a personagem grita pela atenção dos pais. É como se Mathilda tivesse morrido junto com sua irmã, sua existência se torna invisível perante ao olhos de sua mãe. 
O livro se passa após os atentados de 11 de setembro às torres gêmeas, e uma onda de terrorismo atormenta Mathilda. Acredita que a todo momento irá morrer e que um simples piscar de olhos ela pode não estar mais ali. Atormentada por estes pensamentos, quer ajudar os pais a superar o luto e entender o que foi que aconteceu com sua irmã. Passa a investigar o passado, sem que pensar que com isso pode magoar algumas pessoas. 
"Há uma porção de mundos dos quais nem sequer tomamos conhecimento."
Uma história de uma garota nem tão inocente, mas muito comovente. É como se para ser vista, precisasse magoar. Se essa era a intenção de Mathilda? Não. Ela apenas queria ser ela mesma. Virei fã desta menina!