}

sábado, 9 de janeiro de 2016

[RESENHA] Os Assassinos do Cartão-Postal, James Patterson e Liza Marklund

Por Patrícia Christmann


Os Assassinos do Cartão-Postal 


James Patterson e Liza Marklund 



Ano: 2014

Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Arqueiro


Sinopse: Uma viagem para conhecer as mais belas cidades da Europa é o sonho de qualquer pessoa. Porém, o detetive da NYPD Jacob Kanon não está interessado nos pontos turísticos. Após receber a notícia do brutal assassinato de sua filha e namorado, mortos em Roma, Kanon viaja para o Velho Continente para tentar juntar pistas sobre o crime que mudou sua vida. E a onda de assassinatos está só começando: jovens casais são encontrados mortos em Paris, Copenhague, Berlim e Estolcomo.
Os crimes parecem não estar conectados, com exceção de um cartão-postal enviado para o jornal local da cidade de cada nova vítima. Quando a repórter sueca Dessie Larsson recebe um postal, Kanon junta forças com a jornalista e partem para o novo destino para tentar capturar o serial killer.

Ola pessoal! Tudo bem com vocês? Meu nome é Patricia Christmann e hoje vou compartilhar com vocês minha primeira resenha aqui no blog.

Ai que emoção!!!

Maravilhoso livro dos autores James Patterson e Liza Marklund, com mais de 300 paginas que são facilmente devoradas devido a historia cheia de suspense, com detalhes que me deixaram intrigada ate o final. Realmente devorei esse livro!

Publicado pela Editora Arqueiro, me chamou muito a atenção pela linda capa que nos passa o romantismo das cidades em que tudo acontece, e o clima de mistério... Um casal, jovens bonitos, assassinos perfeitos...

Sobre o livro em si, gostei da divisão de capítulos, pois deixou que eu acompanhasse os passos dos assassinos e de Jacob ao mesmo tempo. As letras são bem legíveis e o livro é bem apresentável. A leitura é bem rápida. Uma historia cheia de suspense que me deixou com “água na boca”!

Jacob Kanon, um detetive de homicídios de Nova York (meio desleixado e bêbado), corre contra o tempo para conseguir o paradeiro dos assassinos em serie que estão correndo pelo mundo fazendo suas vitimas, sempre um casal e apenas um em cada pais. Um cartão-postal sempre é enviado a um jornal local pouco antes de as vitimas serem encontradas mortas. O autor aproveita-se desses cartões para nos dar um aviso de que logo vem outro assassinato...

Foi assim que Dessie Larsson, uma jovem jornalista que segue seus princípios acima de tudo, recebeu o seu, um cartão-postal encontrado entre o convite para o tradicional torneio de bocha da redação e o convite para a degustação de vinhos. E logo após a conclusão de que isso tinha algo a ver com os muitos assassinatos que estavam acontecendo. Logo tudo em sua vida vira uma bagunça, seu escritório tomado por policiais em busca de respostas, um detetive obsessivo que vai passar por cima de todos para chegar ao final desse caso... Logo ela, que é fechada e carrancuda, e ainda por cima obrigada a trabalhar com sua ex-namorada, um clima bem chato existe entre elas no começo...

Barrado pela policia, Jacob busca meios de chegar ate as provas, decorou cada cartão-postal, cada foto das vitimas, havia um padrão ali, ele só não conseguia descobrir qual era...
“Às vezes eu acho que estou logo atrás deles. Às vezes eles passão do meu lado, tão perto... tão perto que eu quase sinto eles respirarem.”
Ele não descansaria ate encontra-los. Afinal devia isso a sua filha. Kimmy e Steven haviam sido assassinados. Gargantas cortadas, um ato monstruoso que se repetia em todos os casos. Sua vida agora ficou resumida entre embebedar-se e odiar os assassinos. Ele tornou-se um homem amargurado e explosivo, esqueceu-se de si mesmo e muitas vezes me deu a impressão de se odiar por ter dado a sua filha uma viagem que terminou em sua morte.
Os Assassinos do Cartão Postal, como ficaram conhecidos, parecem planejar cada ato, um crime perfeito que só lhes é atribuído pelo envio de cartão-postal e posteriormente a foto de suas vitimas com as gargantas cortadas encontradas em posições calculadas para passar uma mensagem, a qual será a chave do mistério.
Um belo casal, Sylvia e Mac Rudolph são os únicos suspeitos desses monstruosos assassinatos, mas possuem álibis para a maioria dos casos. Serão eles os culpados?
Sylvia é uma linda mulher e atrai para si todas as atenções quando quer, e tem total controle sobre Mac, persuadindo-o a prosseguir nessa loucura. Mac tem seus momentos de hesitação onde quer desistir e voltar para casa:
“-Nos podíamos ir para casa- sugeriu Mac – Nossa brincadeira podia acabar agora. Saímos enquanto estamos ganhando e nos aposentamos como lendas.”
“- Lendas... – disse ela – sempre morrem jovens. Mas nós não.”            
O leitor será levado a tirar suas próprias conclusões ao decorrer da historia, as provas são convincentes, mas os álibis também. Cheguei a um ponto em que mesmo sabendo quem tinha cometido à maioria dos assassinatos fiquei confusa e achei que o destino da historia será outro.  Será quase um tiro no escuro. Mas o final será esclarecedor, onde personagens e leitores descobrirão os verdadeiros motivos para essas atrocidades, assim como seus destinos. E em meio a tudo isso, ainda pude perceber ciúmes, atração, e mais algumas coisinhas que vocês adorarão no decorrer desse livro.