}

quarta-feira, 15 de março de 2017

[RESENHA] O Homem Que Via Monstros - Clayton De La Vie

Por Patricia Christmann

Oi amores.
Recebi o e-book de O Homem que Via Monstros em parceria com a Editora Fonzie, que por sinal esta me mandando muitas preciosidades.
E este não poderia ser diferente.
Uma narrativa cativante e atual com um toque especial do autor Clayton de La Vie.

Vamos as apresentações!



O Homem Que Via Monstros

ISBN-13: 9781517516666
ISBN-10: 1517516668
Ano: 2017 
Páginas: 110
Idioma: português 
Editora: Fonzie

Sinopse: A única maneira que ele encontrou para expor seus crimes, sem precisar se preocupar se seria ou não investigado pela polícia, foi narrá-los diante de um grupo de apoio, no presídio, criado por uma psicóloga. 
O Homem Que Via Monstros, como era conhecido, passou meses diante do grupo sem dizer uma palavra sequer. No entanto, viu a oportunidade que a vida lhe estendia e resolveu, no ato mais sábio de toda a sua existência, que aquele era o local ideal para se abrir, contar o que os policiais jamais descobriram. Contudo, o motivo pelo qual ele parou ali ainda é um mistério, e a doutora pretende fazê-lo falar. 
Ela queria ouvir uma boa história, e ele desejava ter a sua plateia. Quando duas mentes assim se encontram, não pode vir boa coisa.


O Homem que Via Monstros é um livro muito rápido de se ler. Uma escrita leve e gostosa porém repleta de detalhes como só o Clayton de La Vie consegue.
Uma historia que é contada por um preso que busca aplausos para seus mais terríveis crimes, uma psicóloga em busca de uma boa historia e os outros presos que se tornaram a plateia de uma grande confissão.
Mas seria isso uma história ou O Homem que via Monstros é real?
Seria possível uma criança receber esse fardo?
Ainda pequeno, descobriu que o Ser Humano é o maior dos monstros, e que sua mãe era um deles.
“O que ele, em sua condição infantil, julgava serem monstros não era nada além da condição natural de cada um. Ele via o que a pessoa era interiormente.”
Um dom ou uma maldição, não importava. Seu destino estava selado e seria grandioso.
“Graças a esse poder de identificar quem era e quem não era monstro, o garoto cresceu sabendo que seria alguém na vida, que sua passagem na Terra não era apenas mais uma casualidade [...] Não, ele seria diferente.”
Mas fazer a diferença pode ser interpretado de varias maneiras. E O Homem que via Monstros se tornou um assassino, alguém que usa seu dom como desculpa para praticar suas atrocidades, se é que esse dom realmente existe.
“Desde o principio dos tempos o mundo sofre com a maldade, e eu tinha a capacidade de identifica-la. Não seria justo para com a humanidade que eu, com esse poder, pudesse subjugá-la?”
Crescer sob a influencia de uma pai fanático religioso despertou uma consciência totalmente critica em relação ao ser humano, tornando o menino alguém que acreditava que a humanidade estava condenada a pecar, que isso jamais seria mudado. Afinal, o problema não era o que fazemos na condição de ser humano, mas sim o fato de sermos seres imperfeitos condenados a cometer os piores pecados.
“Já ficou claro que o pior monstro é o ser humano[...].”
Cada um de nós possui um monstro em si, mas a diferença esta na escolha de doma-lo ou se deixar domar por ele, e isso era o que aparecia perante seus olhos. O monstro interior que esta muito bem escondido da sociedade, as vezes até de nos mesmos que nos recusamos a acreditar e usamos desculpas de todo tipo como motivo.

Frio e calculista, O Homem que Via Monstros é um assassino procurado a anos, mas que soube esconder muito bem os seus rastros.
Mas um assassino assim tão diferente seria facilmente pego? Por qual dos crimes ele esta preso?
Venha descobrir o que levou esse assassino para a cadeia e quais os segredos que ele esconde.

E-book disponível para compra em  https://goo.gl/FZPH23